Entenda o Proj. Antes do Fim do Mundo... e um pouquinho além.



Diário de Motocicleta

Você ceramente se lembra que o mundo ia acabar em 2012 por conta do Fim do Calendário Maia, certo? Então, qual era a melhor época para ir até o Fim do Mundo?

Com essa sacada, eu e a Elda partimos rumo ao Ushuaia em meados de Dezembro de 2012, carregados de ansiedade em cruzar a Patgônia e ver o Pôr do Sol no dia 22 de Dezembro - Dia do Fim do Mundo, en directo del Fin del Mundo.

Acontece que na altura de Floripa a Elda adoeceu, o que nos fez voltar para casa para deixa-la
No dia seguinte voltei para estrada afim de cumprir os contratos feitos com nossos parcerios.

Foi a primeria vez que viajei sozinho, e a loucura veio com a ausência da Elda, que durante oito meses planejou cada passo daquela aventura e agora, não estava mais comigo.

Os Ventos Patagônicos e o Rípio foram vencidos, vi pinguins, neve, viajei com a luz do Sol até as 23h, e não vi o Pôr do Sol no dia 22, por que estava chovendo, mas eu estava lá... no fim da RUTA 3 - eu desci por ela, e subi a RUTA 40, curtindo cerca de 850 km de rípio.

Apesar da companhia de muitos amigos, chorei sozinho por passar as festas de Fim de Ano longe da minha filha, por não estar com a Elda no dia do seu aniversário, e por vezes, atônito diante das tantas coisas que descobrimos sobre nós mesmo, quando estamos no mundo sem ninguém.

COMER BEM NO USHUAIA

Cidade: Ushuaia/AR | Categoria: Onde Comer
Postado em: 26/5/2013
Diário de Motocicleta

A primeira noite jantei no Hotel Kauyeken mesmo... eles possuem um restaurante que funciona até as 23h. Comida saborosa e com preços praticados em qualquer restaurante do centro da cidade de Ushuaia, distante cerca de 6km pela Ruta 3.

Na segunda noite meu amigo Eduardo, que foi um anfitrião de primeira, além de me auxiliar no translado hotel-cidade, me convidou para um assado (churrasco) na casa dele, evento que se repete de forma rotativa todas as semanas na casa dos amigos.
Foi além de saboroso, extremamente divertido poder trocar idéia e experiências sobre duas rodas, já que ali todos eram motociclistas.

Apenas na terceira noite é que acabei jantando no centro da cidade e optei pelo Restaurante Marcopolo que possui um bom cardápio somado a um ambiente aconchegante e ótimo atendimento.
Sem sair da minha dieta, fui de Suprema de Frango a Napolitana com uma Cerveja Quilmes.

A conta saiu por R$40,00 – O Restaurante Marcopolo fecha a meia noite, então não se confunda com o horário no verão, já que o Sol se põe por volta das 22h.
O endereço é San Martin 748.

Outro estabelecimento que freqüentei, mais por conta da conexão wi-fi foi o tradicional Tante Sara Café que também fica na San Martin, mas no número 701. O cafezinho é bem saboroso e o atendimento muito bom... o lugar é repleto de estrangeiros.

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto