Entenda o Proj. Caminho do Peabiru



Diário de Motocicleta

Eu ainda estava publicando dicas sobre o roteiro para Salvador feito no ano anterior, até que o meu telefone tocou.
Do outro lado da linha uma voz feminina queria falar com o resposnável pelo Diário de Motocicleta, e saber se eu já havia uma próxima aventura em vista.

Achei legal alguém me ligar para peguntar isso! E quando respondi que tinha alguns roteiros na cabeça, ela começou a se paresentar, dizendo que havia acompanhado o nosso Proj. Êxodo de Moto, e que falava por parte do Salão Duas Rodas - a ideia de divulgar o 11º Salão Duas Rodas de 2011 começava ali.

Bastou uma reunião para eles aprovarem o roteiro que era quase uma lenda urbana de tão incrível.
Há tempos eu pesquivasa um caminho que teria sido contruído pelos INCAS, ligando o Litoral do Peru ao Litoral do Brasil, mais precisamente em São Vicente/SP.

O Caminho do Peabiru, que foi construído por INCAS e Índios Guaranis, serviu em meados de 1.500, como vias de acessos para Portuguese, Espanhóis, Bandeirantes e Paulista continetne a dentro, e este trânsito transformou o caminho "de Índio" em muitas ruas, avenidas e estradas que podemos hoje rodar.

Cruzamos o Paraná, Paraguai, Bolívia, Peru, Chile e Argentina, passamos pelo Lago Titicaca, motocamos a Cordilheira, conhecemos Machupicchu e vimos o Ocêano Pacífico.

Esta aventura terminou com a exposição da nossa moto no Salão Duas Rodas daquele ano, o que atraiu ao nosso stand, muitos apaixonados por viagens de moto que acompanharam nossa trip e, com alegria, passaram para nos dar um abraço.

ESTADIA EM SALTA/AR

Cidade: Salta/AR | Categoria: Onde Dormir
Postado em: 7/6/2012
Diário de Motocicleta

Cada viajante tem seus hábitos, costumes e preferências, um das nossas é não acampar ou ficar em alojamentos compartilhados.
Nada contra quem se hospeda destas formas, mas depois de rodar em média por 10 horas, gostamos de um pouco de privacidade, ainda mais em cidades onde há planos de ficar mais de um dia fazendo turismo.

Por este motivo, é raro ficarmos em hostels, mas em Salta, por conta das comemorações da padroeira da cidade, os hotéis estavam lotados e aqueles que ainda tinham vagas, cobravam o olho da cara.
Foi ai que sem querer encontramos a Casa de La Linda, um simpático hostel com quartos individuais para casal, com banheiro privativo, TV, café da manhã e wi-fi.
O estacionamento era a parte, logo em frente ao hostel, com área coberta e um valor quase que simbólico.

Ficamos por três dias neste hostel, curtindo bons e longos papos com o Daniel, proprietário e excelente guia turístico que nos deu ótimas dicas de passeios. Aliás, o hostel fica em um ponto privilegiado em relação aos principais pontos turísticos de Salta... foram 3 dias sem tirar a moto da garagem.

Para aqueles que tiveram experiências ruins com “los hermanos”, garanto que nunca fomos tão bem tratados como na Argentina, a ponto de ver os olhos do Daniel cheios de água quando arrumávamos a moto para partir.

O Hostel La Casa de La Linda é mais que recomendado, e fica na Calle Alvarado, 71 – tel.: (0387) 422-0204 – Salta – Argentina – e-mail: lacasadelalinda@hotmail.com.br
Nos foi cobrado $480,00 Pesos de estadia – cerca de R$177,00 (cotação do US$ - R$1,65) mais $45,00 Pesos de estacionamento (mais R$16,50).

fotos relacionadas