patrocinado por

Entenda o Proj. Caminho do Peabiru



Diário de Motocicleta

Eu ainda estava publicando dicas sobre o roteiro para Salvador feito no ano anterior, até que o meu telefone tocou.
Do outro lado da linha uma voz feminina queria falar com o resposnável pelo Diário de Motocicleta, e saber se eu já havia uma próxima aventura em vista.

Achei legal alguém me ligar para peguntar isso! E quando respondi que tinha alguns roteiros na cabeça, ela começou a se paresentar, dizendo que havia acompanhado o nosso Proj. Êxodo de Moto, e que falava por parte do Salão Duas Rodas - a ideia de divulgar o 11º Salão Duas Rodas de 2011 começava ali.

Bastou uma reunião para eles aprovarem o roteiro que era quase uma lenda urbana de tão incrível.
Há tempos eu pesquivasa um caminho que teria sido contruído pelos INCAS, ligando o Litoral do Peru ao Litoral do Brasil, mais precisamente em São Vicente/SP.

O Caminho do Peabiru, que foi construído por INCAS e Índios Guaranis, serviu em meados de 1.500, como vias de acessos para Portuguese, Espanhóis, Bandeirantes e Paulista continetne a dentro, e este trânsito transformou o caminho "de Índio" em muitas ruas, avenidas e estradas que podemos hoje rodar.

Cruzamos o Paraná, Paraguai, Bolívia, Peru, Chile e Argentina, passamos pelo Lago Titicaca, motocamos a Cordilheira, conhecemos Machupicchu e vimos o Ocêano Pacífico.

Esta aventura terminou com a exposição da nossa moto no Salão Duas Rodas daquele ano, o que atraiu ao nosso stand, muitos apaixonados por viagens de moto que acompanharam nossa trip e, com alegria, passaram para nos dar um abraço.

IGLESIA DE LA MERCED

Cidade: Arequipa/PE | Categoria: Passeios
Postado em: 25/3/2012
Diário de Motocicleta

Pela rua paralela a Igreja Companhia de Jesus é possível, descendo duas quadras, chegar até a Igreja de La Merced.

A princípio uma construção meio desanimadora, com a porta da igreja já na calçada da rua e um frontão sem muitos trabalhos e pouca iluminação, que a noite pode confundir o prédio com um museu ou escola.

Agora por dentro, a história é outra.

Compacta em uma nave branca, a Via Crucis em belos quadros laterais, saltam das paredes brancas foliados a ouro conduzindo o olhar para um altar dourado repleto de detalhes em um estilo gótico sem precedentes em Cuzco.

La Merced foi construída entre 1.551 a 1.607, onde ao longo de 50 se ergueu paredes de rocha de Sillar, branca e porosa que realça qualquer peça posta a sua frente. É assim com o ouro, é assim com os altares entalhados em madeira, nua e crua, em trabalhos espantosamente detalhistas, incrustados nos corredores laterais que percorrem a igreja do início ao fim, através de arcos maciços.
O chão, com ladrilho preto e branco parece criar uma segunda dimensão com as abobadas que se erguem em vãos surpreendentes.

É uma visita para ser feita com calma, e de preferência de dia, já que a igreja possui um acervo de livros e pinturas da Escola de Cuzco que só podem ser vistos em horário comercial.

Mais uma bela igreja imperdível de ser visitada.
Calle La Merced com Calle Consuelo.

fotos relacionadas