patrocinado por

Entenda o Proj. Rodando as Cidades da Copa



Diário de Motocicleta

Quem me conhece sabe que eu não sei quantos caras jogam no gol... só para ter uma ideia do grau de importância que o tema futebol tem na minha vida, mas ai você deve estar se perguntando, que raios de projeto é este então?

Bom, há tempos nós sonhávamos em viajar pelo Brasil, na verdade, o plano sempre foi conhecer primeiro o nosso país, para só então sair em viagem pelo mundo.

Quebrar a cabeça montando um roteiro que cruzasse as cinco regiões foi um desafio superado, quando anunciaram a Copa do Mundo no Brasil.
O evento caiu como uma luva, já que distribuiram os jogos pelos quatro cantos do país.

Agora eu tinha um roteiro, e bastou um pouco de logística para traçar os mapas de uma volta completa, em sentido anti horário, saindo de São Paulo, subindo para Brasília, depois Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Natal, Fortaleza, Manaus (seis dias navegando o Rio Amazonas e depois descendo a BR-319), Cuiabá, Porto Alegre e Curitiba.

Vimos muitas Arenas ainda em construção, muita obra que até hoje não foi entregue, e nos tornamos os únicos turistas a visitar os 12 Elefantes Brancos erguidos/reformados para a Copa do Mundo.
Política a parte, focamos no turismo que estas 12 cidades "sede da copa" oferecem aos turistas, com ou sem um evento deste porte.

Em parceria pela 2ª vez consecutiva com o Salão Duas Rodas, nossa trip pelo Brasil terminou com a nossa moto mais suja do que nunca, em exposição no Anhembi, onde mais uma vez tivemos o prazer de receber o abraço dos amigos e escutar incríveis relatos de viajantes de moto.

THEATRO DA PAZ

Cidade: Belém/PA | Categoria: Passeios
Postado em: 3/12/2014
Diário de Motocicleta

Durante o período áureo do Ciclo da Borracha, com o grande crescimento econômico da região amazônica, a cidade de Belém no Pará foi considerada “A Capital da Borracha”, e tal importância contribuiu para construção e inauguração do Theatro da Paz, fundado em 15 de fevereiro de 1878 e inspirado no Teatro Scalla de Milão (Itália), com supervisão do engenheiro militar José Tiburcio de Magalhães.
Foi a primeira casa de espetáculos construída na Região Amazônica e encantava a todos com seus lustres de cristal, piso em mosaico de madeiras nobres, afrescos nas paredes e tetos, dezenas de obras de arte e vários elementos decorativos revestidos com folhas de ouro.

A capacidade também impressionava muito, já que oferecia cerca de 1.100 lugares e uma acústica perfeita.

Considerado um dos Teatros-Monumentos do País, ainda nos dias de hoje, com cerca de 130 anos de história, é o maior Teatro da Região Norte e um dos mais luxuosos do Brasil.

O hall de entrada composto por materiais decorativos importados da Europa, como a escadaria em mármore italiano e lustres franceses, servem de adorno para os bustos em mármore de carrara dos escritores brasileiros José de Alencar e Gonçalves Dias, além de estátuas em bronze francês, piso com pedras portuguesas formando mosaico, além de paredes e teto pintados com temas gregos.

Ao longo dos anos passou por algumas reformas como o fechamento da porta principal ao salão de espetáculos, já que esta prejudicava a acústica da sala.
Além disso, o número de lugares foi reduzido para 900 acentos.

Funciona de terça a sexta das 9h às 17h – fechado para almoço das 13h às 14h. Sábados das 9h ao meio dia e domingos das 9h às 11h. Segunda-feira não abre.
Os ingressos custam R$4,00 (US$1,60) e o teatro localiza-se na Praça da Paz, s/n – centro – Belém/PA.

Vale muito a pena a visitação.

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto