Entenda o Proj. Rodando as Cidades da Copa



Diário de Motocicleta

Quem me conhece sabe que eu não sei quantos caras jogam no gol... só para ter uma ideia do grau de importância que o tema futebol tem na minha vida, mas ai você deve estar se perguntando, que raios de projeto é este então?

Bom, há tempos nós sonhávamos em viajar pelo Brasil, na verdade, o plano sempre foi conhecer primeiro o nosso país, para só então sair em viagem pelo mundo.

Quebrar a cabeça montando um roteiro que cruzasse as cinco regiões foi um desafio superado, quando anunciaram a Copa do Mundo no Brasil.
O evento caiu como uma luva, já que distribuiram os jogos pelos quatro cantos do país.

Agora eu tinha um roteiro, e bastou um pouco de logística para traçar os mapas de uma volta completa, em sentido anti horário, saindo de São Paulo, subindo para Brasília, depois Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Natal, Fortaleza, Manaus (seis dias navegando o Rio Amazonas e depois descendo a BR-319), Cuiabá, Porto Alegre e Curitiba.

Vimos muitas Arenas ainda em construção, muita obra que até hoje não foi entregue, e nos tornamos os únicos turistas a visitar os 12 Elefantes Brancos erguidos/reformados para a Copa do Mundo.
Política a parte, focamos no turismo que estas 12 cidades "sede da copa" oferecem aos turistas, com ou sem um evento deste porte.

Em parceria pela 2ª vez consecutiva com o Salão Duas Rodas, nossa trip pelo Brasil terminou com a nossa moto mais suja do que nunca, em exposição no Anhembi, onde mais uma vez tivemos o prazer de receber o abraço dos amigos e escutar incríveis relatos de viajantes de moto.

ARENA DA AMAZÔNIA

35º dia de viagem
Cidade: Manaus/AM | Categoria: Diário do Piloto
Postado em: 10/9/2013
Diário de Motocicleta

Após longos seis dias sem ao menos ligar a moto, embarcada de Belém/PA até Manaus/AM, finalmente me dirigi ao estacionamento com o capacete na mão e quando liguei o motor, inevitavelmente surgiu um sorriso no retrovisor.

Que maravilha poder sentir o vento novamente no rosto, frear, acelerar, mudar as marchas e arrancar a cada semáforo verde.

Não sei como pude viver 36 destes meus poucos 41 anos sem moto.

A liberdade de ir e vir, de se conduzir, se levar, chegar e voltar é algo ímpar que não cabe explicação aos que não entendem esta paixão... já aos que me compreendem, estas rodas que nos movem hoje me levaram a mais uma descoberta... às obras da Arena da Amazônia.

Seguimos pelo trânsito apertado de Manaus, na grande maioria ruas e avenidas sem faixas e com asfalto ruim onde os carros não respeitam motociclistas e os corredores se formam em qualquer brecha.

Enfim... o caos urbano comum nas grandes cidades que fogem do padrão caótico organizado de São Paulo.

Chegando ao canteiro de obras da Arena, tentamos contato com um responsável para pedir autorização para entrar e gravar, mas não conseguimos passar nem pelo portão... como a situação não foi diferente dos demais Estádios, nos preparamos para gravar do lado de fora mesmo e fazer nossas fotos.

O Estádio Vivaldo Lima, também conhecido como Vivaldão foi demolido para construção da Arena da Amazônia que agora (Set/13) está com aproximadamente 73% concluída.

Sua arquitetura foi inspirada na Floresta Amazônica e a estrutura da cobertura lembra um cesto similar ao artesanato da região.

Quando pronta, será capaz de receber cerca de 47 mil torcedores, mas corre o risco de se tornar um grande elefante branco, já que o Campeonato Amazonense tem baixíssima expressão, a ponto de não existir nenhum time do estado nas três primeiras divisões do Campeonato Brasileiro.

Estão sendo investidos cerca de R$ 580 milhões para receber apenas quatro jogos em 2014... resta esperar que essa grandiosa obra traga mais prosperidade para região, bem como novo gás aos times do estado.

Amanhã seguiremos para Planta da Suzuki aqui em Manaus para manutenção e imagens exclusivas de onde as motos Suzuki são montadas e distribuídas pelo país.

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto